6 MAIORES ROTEIRISTAS DAS HQs (DE SUPER -HERÓIS)



"This is Sparta!!!" -  Leônidas

Sim malditos, hoje vamos mostrar quem são aqueles caras que só por terem seu nome no título de um HQ, já sabemos: "Ali tem coisa boa" (muitas vezes incompreendida, como O Cavaleiro das Trevas 2). Esses 6 nomes merecem nosso respeito, e porque não, nosso suado dinheirinho.


Frank Miller

Autor de clássicos como O Cavaleiro das Trevas,  Sin City, 300, A Queda de Murdock, Ronin... Miller trouxe os HQs para outro nível, derrubando barreiras ainda persistentes de que Quadrinhos era coisa de criança. Com histórias que lembravam o cinema Noir, tanto no roteiro quanto na parte gráfica, ele conseguiu influenciar toda a geração seguinte de roteiristas, tornando o mundo dos heróis muito mais "Dark" e adulto.


Alan Moore

Juntamente com Frank Miller, Moore foi o autor que mais ajudou os HQs a elevar-se como meio de entretenimento e popularizá-lo (ainda mais) para as camadas mais maduras. Com inúmeros títulos de sucesso como V de Vingança, Do Inferno, Monstro do Pântano (na sua melhor fase) e Watchmen. Ele explora nos quadrinhos temas adultos como nenhum outro foi capaz de fazer anteriormente. Teorias filosóficas, misticismo, política entre outras coisas, são abordadas de forma impressionante pelo autor.

Neil Gaiman

Amigo de longa data de Alan Moore, que começou  a influenciá-lo, para que também escreve-se Hqs, Gaiman já era jornalista, critico musical e havia publicado a elogiada biografia da banda Duran Duran. Escutando o amigo, se aventurou no mundo dos Quadrinhos e em pouco tempo conseguiu certa notoriedade, acabou sendo contratado pela DC. Concebeu o ressurgimento de Sandman e criou toda uma mitologia e panteão de Deuses tão complexa quanto as mitologias reais, além disso é também autor da aclamada mini-série Livros da Magia(não é mesmo, JK Rowling?). Gaiman sabe trabalhar com mistério, existencialismo, terror e elementos misticos como poucos.


Chris Claremont

Grande responsável pela mega-popularização dos X-Men, escreveu o titulo por quase 20 anos, antes de sair da Marvel devido a conflitos com os editores. Criador entre outras coisas como A Saga da Fênix Negra, uma das mais emblemáticas do grupo, Claremont apostava principalmente na dinâmica entre os personagens  para conduzir suas tramas,  hoje seus imensos diálogos e recordatórios podem parecer datados, mas para ele cada ação devia ser justificada com uma reflexão do personagem, que no futuro  era usado (a maioria ao menos) para construção da trama. Criou também inúmeros personagem como Vampira, Gambit e Dentes de Sabre.

Grant Morrison

Um dos mais tresloucados roteiristas de Hqs de todos os tempos, Morrison é  único no uso da metalinguagem e sarcasmo nos seus HQs, criador de séries inesquecíveis para os fãs, como o seu Homem-Animal (aos fãs de Deadpool, saibam: tudo começou aqui).  Na linha Vertigo escreveu o surpreendente Os Invisíveis,que em declarações polêmicas  disse ter escrito  por intermédio de alienígenas que o haviam raptado.
De volta aos Quadrinhos de super-heróis  da DC se responsabilizou pela terceira parte das "Crises": Crise Final.

J. M. DeMatteis

No início de carreira trabalhou com personagens como Aquaman e Dr. Estranho (em uma de suas melhores fases pós Ditko). Mas seus melhores trabalhos com Super-heróis ainda estava por vir:
Simplesmente autor dos melhores arcos de histórias do Homem-AranhaA Última caçada de Kraven e (para mim o ainda melhor) Criança Interior, esses arcos fazem uma construção psicológica dos personagens de maneira assustadora, nelas conseguimos ver Homem-Aranha, Kraven, Duende-Verde(então, Harry Osborne) e (sim, a cereja do bolo, acreditem!) Rattus, sob uma perspectiva até então inédita, e para mim até hoje inigualável se tratando de histórias do AracnídeoDeMatteis está para o Aranha assim como Frank Miller está para o Batman.
Na DC trabalhou em Liga da Justiça no qual ganhou um Prêmio Eisner, e se dedicou também a linha Vertigo.


PROXIMA
ANTERIOR
Click here for Comments

0 comentários: